Notícias:
latest

“NETO NÃO VAI ME CALAR”, RESPONDE ROBINSON SOBRE CONDENAÇÃO POR INJÚRIA E DIFAMAÇÃO



Deputado estadual petista foi condenado a pena de 1 ano, 9 meses e 23 dias de prisão


Foto: Reprodução Instagram / Secom

O deputado estadual Robinson Almeida (PT), se defendeu e criticou a condenação que foi imposta a ele pela Justiça baiana que decidiu que ele deve cumprir pena de de 1 ano, 9 meses e 23 dias de prisão por calúnia e difamação contra o prefeito ACM Neto e sua mãe,  Rosário Magalhães.

Em nota publicada na sua conta do Facebook, o petista argumentou que fez uma “crítica política” ao ter comentando uma matéria em que mostrava a destinação de R$ 2,8 milhões para a ONG Parque Social, presidida pela mãe do prefeito.

“Vou recorrer de decisão injusta para assegurar o meu direito de liberdade de expressão. Não caluniei, nem difamei ninguém. Fiz uma crítica política a uma decisão do prefeito de inverter prioridades, de ao invés de priorizar investimentos na saúde, na atenção básica, decidiu na época destinar R$ 2,8 milhões para uma ONG presidida por sua mãe”, escreveu o parlamentar.

“Como seu líder, Bolsonaro, o prefeito não consegue viver com o contraditório, com a crítica. Como figura pública deveria saber que é passivo de questionamentos ou aplausos, de qualquer cidadão, quanto as decisões que tomar na gestão da nossa capital. A decisão da justiça, portanto, é injusta, porque interpretou uma crítica política como calúnia”, diz um trecho da nota.

Veja resposta na íntegra:

« Voltar
Próximo »