Notícias:
latest

FEIRA DE SANTANA: LOJAS DE ATÉ 200 M² QUADRADOS PODEM FUNCIONAR.

Foto: Reprodução


Nesta segunda (20) prefeito de Feira de Santana Colbert Martins decidiu permitir o funcionamento, das 9 às 16h, de lojas com até 200 metros quadrados a partir desta terça-feira (21), feriado nacional de Tiradentes. 

Após reunião com a equipe de secretários, decidimos por ampliar a flexibilização do decreto municipal, entendendo que neste momento temos um cenário de maior controle da pandemia em nossa cidade. Ficou decidido que a partir de amanhã, serão reabertas lojas com áreas de até 200 m². As lojas deverão adotar todos os protocolos de enfrentamento ao coronavírus. Estaremos analisando os números e se necessário, tomaremos outras medidas restritivas. Setores como shoppings, galerias, instituições de ensino, restaurantes e bares, permanecerão fechados até dia 04 de maio. Informou o prefeito.

Vale ressaltar que o funcionamento do comércio neste feriado já estava definido na convenção coletiva assinada pelos sindicatos do Comércio (Sicomfs) e dos Empregados do Comércio (Secofs) em dezembro do ano passado .

Fechado por tempo indeterminado - Permanecem suspensas, por prazo indeterminado, as atividades do Planetário Museu Parque do Saber, dos Teatros Municipais, das Bibliotecas Municipais, do Museu de Arte Contemporânea Raimundo de Oliveira, assim como do Projeto Arte de Viver, promovido pela Fundação de Tecnologia da Informação, Telecomunicações e Cultura Egberto Tavares Costa; bem como dos Parques Públicos administrados pela Prefeitura Municipal de Feira de Santana.
 

O QUE PODE FUNCIONAR:

A reabertura das lojas com áreas de até 200 m², que estão autorizadas a funcionar das 9 às 16h, conforme o decreto são: óticas, eletrodomésticos, móveis, refrigeração, armarinhos, livrarias, papelarias, eletroeletrônicos, vestuários, calçados, cosméticos, automóveis, joalherias, embalagens, artesanatos, floriculturas, utilidades domésticas das 09h às 16h.

O Feiraguay também vai abrir, segundo o presidente de Associação dos Vendedores Ambulantes (Avamfs), Valdik Sobral.

Fonte: Acorda Cidade


« Voltar
Próximo »

Nenhum comentário