Notícias:
latest

PROJETO SENINHA BUSCA ALTERNATIVA PARA MANTER ATIVIDADE EM MEIO A PANDEMIA

A crise causada pelo novo coronavírus afetou diversas áreas do futebol, mas fez profissionais buscarem alternativas para se manter na ativa. O projeto Seninha, criado pelo ex-jogador de futebol, Alan Sena com objetivo de formar atletas e cidadãos continua trabalhando para levar assistência as crianças e suas famílias.
“O projeto é uma família e vai além de uma escolinha de futebol. Antes de tudo isso acontecer, nós já pensávamos muito no extra campo. A gente visita a escola dos meninos e faz o acompanhamento. Nossa intenção, não é só trazer para o projeto, mas sim pensar no pós-jogo, no que ele está fazendo depois”, explicou.
O projeto Seninha conta com apoio de parceiros que ajudam de forma efetiva, dando todo suporte necessário.
“Junto a esses parceiros, nós já realizamos duas ações de entrega de cestas básicas, entregamos mais de 170 cestas para os alunos do projeto. Conseguimos entregar também, quatro caixas de álcool em gel (mais de 100 garrafas) e na próxima quarta-feira (10) nós vamos entregar máscaras personalizadas com o escudo do projeto, sempre visando a parceria com as famílias que não tem acesso a muita coisa”, enfatizou Alan Sena.
Sem ter o contato físico dos colegas, com atividades em campo paradas e para evitar que as crianças fiquem mais ansiosas em casa, Alan e equipe desenvolveu um novo projeto, agora virtual, que é a série “Como vocês estão?”.
“Eles tem ansiedade de rever os colegas e a comissão técnica. Pensando nisso, nossa equipe teve a ideia. Todas as tardes, marcamos um horário, ligamos para os pais e agendamos cinco crianças por categoria, porque depende da categoria para cada assunto que nós vamos tratar. E por chamada de vídeo nas redes sociais, nós estamos encurtando a distância. Conversando e desafiando a fazer embaixadinhas em casa, justamente para eles tirarem um pouco da ansiedade”, declarou.
Com intuito de inserir as meninas no projeto, após a pandemia, Alan e sua equipe vai lançar aulas de balé que serão ministradas por sua noiva, Tayana Gomes.
O projeto Seninha só tem o que comemorar nesse período de pandemia do coronavírus. Mesmo sem o contato físico, crianças dos bairros Parque Getúlio Vargas, Conceição I e II continuam sendo assistidos.
Alan Sena pediu que empresários e a comunidade adote uma criança, apoie projetos que tenham jovens envolvidos para proporcionar mais oportunidades.
Por Joaquim Neto | Foto: Arquivo/Projeto Seninha

« Voltar
Próximo »

Nenhum comentário