José Reginaldo de Santana Júnior, de 31 anos, funcionário da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) foi morto na tarde de terça-feira (29/9) enquanto trabalhava no município de Limoeiro. Ele tinha ido até uma fazenda, para realizar o procedimento de corte de energia por falta de pagamento, quando foi atingido por um disparo. De acordo com informações da 6ª Companhia Independente da Polícia Militar, divulgadas pela TV Jornal, o dono da propriedade é o principal suspeito de ter assassinado o eletricista. Ele teria ficado indignado pelo corte de energia e, por conta disso, atirou contra a vítima. 

Depois de ter cometido o crime, ainda com a arma em mãos, teria obrigado um segundo funcionário da Celpe, que estava com José Reginaldo, a religar a energia, também ameçando-o de morte. Assim que  o serviço foi concluído, o suspeito obrigou o funcionário a entrar no porta-malas do veículo de trabalho e fugiu.

Segundo o comandante da 6ª CIPM, Major Adir, todas as viaturas foram acionadas para monitorar o caso, com apoio do serviço reservado. Destacamentos de polícia de cidades da região também foram informados do fato, mas o suspeito segue foragido. 

A empresa lamentou o crime, por meio de nota. "A Celpe lamenta o ato brutal praticado contra o eletricista e informa que está prestando o apoio necessário à família da vítima. [...] A empresa condena, veementemente, qualquer conduta violenta, sobretudo que atente contra a vida". A companhia afirmou que o departamento Jurídico da concessionária está acompanhando as investigações.


Fonte:Aratuon