A Polícia Militar de Campinas, no interior de São Paulo, resgatou neste sábado (30/1) um garoto de 11 anos que estava sendo mantido em cárcere privado pelo pai, pela madrasta e pela filha dela. A criança ficava presa em um barril e tinha os pés e mãos acorrentados. 

De acordo com a PM, uma denúncia anônima levou as equipes até o Jardim Itatiaia, periferia da cidade, onde os policiais encontraram o garoto. Um vídeo do momento do resgate mostra o menino com sinais de desnutrição e nu. O local era coberto por uma telha e havia uma pia de mármore por cima para impedir a saída da criança e apenas uma fresta foi feita na parede para que ele pudesse respirar. 

“Os policiais militares encontraram o garoto em uma situação inacreditável e de total desamparo, tratado de forma desumana e com requintes de crueldade. Os policiais militares, pais de família, mesmo sensibilizados e com seus corações nas mãos, reuniram forças suficientes para resgatar aquele garoto, que estava com muita sede, amarrado e em constante exposição ao sol” , escreveu a Polícia Militar em nota. 

O garoto foi encaminhado ao Hospital Ouro Verde, Campinas, apresentando desnutrição extrema. Ele terá alta hospitalar quando atingir o peso considerado “ideal” para a idade.  O pai da criança, um auxiliar de serviços, de 31 anos, relatou aos policiais que o menino teria "problema psiquiátrico" e "dava muito trabalho". Sua prisão foi decretada e caso seja condenado, poderá ficar preso de 2 a 8 anos. 

A namorada do pai da criança, uma faxineira de 39 anos, e sua filha, uma vendedora de 22 anos, podem cumprir de 1 a 4 anos de prisão por omissão. A ocorrência foi apresentada na 2ª Delegacia de Defesa da Mulher de Campinas. O Conselho Tutelar está acompanhando o caso.

Fonte: Aratuon