Notícias:
latest

POR FALTA DE COVEIROS, FAMÍLIA TEM QUE ABRIR COVA E ENTERRAR IDOSO MORTO COM SUSPEITA DE COVID-19 EM SANTALUZ

Familiares de um homem de 62 anos que morreu com suspeita de Covid-19 em Santaluz, na região sisaleira da Bahia, precisaram abrir uma cova para enterrar o corpo do idoso por falta de coveiros no cemitério municipal.

Segundo um familiar da vítima, que prefere não ser identificado, o homem foi internado na unidade retaguarda do Cemes após apresentar sintomas de doença respiratória e faleceu no início da noite de sábado (5).

O parente do idoso disse ainda que na hora do sepultamento, previsto para as 7h deste domingo (6), a família foi surpreendida ao ficar sabendo que não tinha coveiro no cemitério.

No dia 2 de junho, dois homens foram nomeados pela prefeitura para ocupar os cargos de chefia e de subchefia do setor de cemitérios municipais, conforme publicada no Diário Oficial do Município. Estranhamente, segundo um parente do idoso, nenhum dos dois servidores apareceu no local para dar uma satisfação à família.

“Chegamos no cemitério por volta das 7h e até o momento em que saímos nenhum responsável pela administração esteve no local. Quem apareceu foi um vereador e um funcionário da secretaria de obras, informando que o coveiro tinha sido preso e não havia nenhum substituto. A gente mesmo teve que se juntar com os vizinhos e abrir a cova para enterrar nosso ente querido, já por volta das 11h, o que aumentou ainda mais a nossa dor”, contou  o parente do idoso.

“É lamentável que a população esteja sendo tratada com tanto descaso pela gestão municipal”, completou.

A reportagem não conseguiu contato com a prefeitura na manhã deste domingo.

Notícias de Santaluz

« Voltar
Próximo »

Nenhum comentário