O deputado que foi filmado apalpando os seios de colega parlamentar na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), terá a suspensão prorrogada mas não teve perder o mandato. O projeto de resolução que determina a perda temporária do mandato de Fernando Cury (Cidadania) será analisada pelo plenário na quarta-feira (31/3). 

Isa Penna (PSOL) criticou a decisão da Casa e  prometeu que irá judicializar a questão. “É inaceitável que o assediador continue legislando normalmente com uma punição branda que não tira seus direitos políticos, apenas o afasta por 119 dias com salário garantido para todo seu gabinete. Isso se votarem a favor desta punição”, afirmou no Twitter.

O presidente da Alesp, Carlão Pignatari (PSDB) publicou no Diário Oficial do Estado na manhã desta terça (30/3) que os parlamentares não poderão apresentar emendas ao projeto. Com isso, os deputados não terão a possibilidade de ampliar a punição dada a Cury. O assunto havia sido questionado pelo relator do processo, Emídio de Souza (PT).